Como sair de seu trabalho, ir para o paraíso e ser pago para mudar o mundo

Tempo de leitura: 11 minutos

Este post convidado é de Jon Morrow do Smart Blogger (anteriormente Boost Blog Traffic)

Afinal, esse é o sonho, certo?

Esqueça as mansões e limusines e outras armadilhas de riqueza estilo Hollywood. Claro, seria legal, mas na maioria das vezes, nós, blogueiros, somos almas mais simples com muitos sonhos mais gentis.

Queremos deixar nossos empregos, passar mais tempo com nossas famílias e, finalmente, ter tempo para escrever. Queremos a liberdade de trabalhar quando queremos, onde queremos. Queremos que a nossa escrita ajude as pessoas, as inspire, as altere de dentro para fora.

É um sonho modesto, um sonho que merece se tornar realidade, e ainda assim uma parte de você pode estar se perguntando …

Será?

Você realmente tem o que é preciso para ser um blogueiro profissional, ou você está apenas sendo burro? É realista fazer dinheiro suficiente com isso para sair do seu trabalho, ou isso é apenas bobagem? Você realmente pode esperar que as pessoas se apaixonem pelo que você escreve, ou isso é apenas uma ilusão?

Claro, é divertido sonhar com seu blog decolando e mudando sua vida, mas às vezes você se pergunta se é só isso: um sonho. Este é o mundo real, e no mundo real, os sonhos não se tornam realidade.

Certo?

Bem, deixe-me contar uma pequena história …

Como eu parei meu trabalho

Camionete de Jon

Minha van

Em abril de 2006, eu fui atingido por um carro indo a 160km por hora.

Eu não vi ele chegar, e eu não me lembro muito sobre o acidente, mas eu lembro de ter sido atirado para fora da minha minivan com a minha camisa em chamas. A parte frontal da van foi arrancada, a gasolina estava por toda parte, e as minhas pernas foram quebradas em 14 lugares.

Durante os próximos três meses, eu não tinha nada a fazer a não ser suportar a dor e pensar sobre a minha vida. Pensei na minha infância. Pensei nos meus sonhos. Pensei na minha carreira.

E no geral, eu decidi que não gostava do jeito que as coisas estavam indo.

Então eu abri mão de tudo.

Eu vendi tudo que eu possuía. Eu parei de pagar a maioria das minhas contas. Entreguei minha carta de renúncia, trabalhei minhas duas semanas e depois desapareci sem dizer adeus.

Ouvindo sobre minha insanidade, um amigo ligou e perguntou: “Bem, o que você vai fazer agora?”

“Eu não sei,” eu disse a ele. “Talvez comece um blog .”

E foi o que eu fiz.

Pelos próximos três meses, eu não apenas mexi em torno de blogs. Eu me dediquei a isso. Comecei a trabalhar às 8 da manhã, e continuei até às 23 da noite. Eu não assisti televisão. Eu não vi meus amigos. De manhã até à noite, eu estava escrevendo, lendo e conectando-me com outros blogueiros. Nada mais.

Dentro de um mês, eu tinha criado o Moneymaking , e dentro de dois meses, ele estava recebendo 2.000 visitantes por dia e fui nomeado para o melhor blog de negócio/dinheiro do ano. Alguns meses depois disso, Brian Clark me pediu para me tornar o Editor Associado de Copyblogger, e assim eu vendi o Moneymaking por cinco dígitos e fui trabalhar em um dos blogs mais populares do mundo.

E surpreendentemente, isso é apenas o começo da história.

Como me mudei para o paraíso

Alguma vez você já acordou um dia e percebeu que você secretamente desprezava tudo sobre onde você mora?

O clima é horrível. Seus vizinhos são idiotas. Você não gosta de convidar alguém para sua casa, porque é sempre um naufrágio, e você está envergonhado de como parece.

Bem, isso é exatamente o que aconteceu comigo em janeiro de 2009. Eu estava sentado em meu apartamento patético, embrulhado em cobertores para me aquecer, tentando fazer algum trabalho no computador, quando me pareceu monumentalmente estúpido.

Eu era um blogueiro em tempo integral, pelo amor de Deus. Eu poderia fazer meu trabalho de qualquer lugar do mundo. Por que eu estava vivendo neste inferno?

O único problema era eu não tinha idéia para onde eu queria ir, mas algumas semanas depois, o telefone tocou, e era um velho amigo que tinha se aposentado em Mazatlan, no México. Como de costume, ele estava ligando para se gabar sobre o tempo e os alimentos e da superioridade geral do estilo de vida mexicano, mas em vez de apenas sofrer com isso desta vez, eu o parei e disse: “Não, não me conte mais. Estou indo para lá.

Meu escritório

“O que? Quando? – gaguejou.

“Eu não sei exatamente quando,” eu disse a ele, “mas eu estou começando agora.”

Dois meses depois, fiz uma viagem de uma semana para descobrir e procurar lugares para morar. Quando voltei, comecei a vender todas as minhas coisas, embalando o restante em armazenamento e dizendo adeus a amigos. Quase um ano desde o dia após o nosso telefonema, eu pulei no carro e dirigi 5000 km para o meu novo condomínio à beira-mar no melhor resort em Mazatlan.

Enquanto escrevo isso, estou sentado na minha varanda com meu laptop, observando (sem brincadeiras) golfinhos pulando no Pacífico. É um dia ensolarado, há uma brisa agradável, e eu estou pensando em encomendar uma piña colada do restaurante lá embaixo.

Sorte minha, certo?

Bem, o que pode surpreendê-lo é que eu deixei fora um pedaço da história. É a parte onde eu tenho uma doença fatal, eu não posso mover do pescoço para baixo, e ainda ser pago essencialmente para ajudar as pessoas. Vamos falar sobre essa parte em seguida.

Como me pagam para mudar o mundo

Sabe o que é engraçado?

Jon

Sinceramente

A pior parte sobre ter uma doença como a SMA não é como todos tratam você como um caso de caridade. Não é a frustração, raiva ou depressão. Não é mesmo a incapacidade de chegar mais e beliscar uma bunda de uma menina bonita quando você quiser (embora isso é muito ruim).

Não, a pior parte são as contas. Os doutores. A medicação. As enfermeiras.

Eu somei tudo acima, e o custo total de manter-me vivo nos EU era $ 127.000 ao ano. Isso não é aluguel. Isso não é comida. Isso são apenas despesas médicas.

Felizmente, eu realmente não tinha que pagar tudo isso. Eu tinha o seguro privado, Medicaid, outros programas de ajuda do governo, mas todo esse apoio tinha um preço: eles te controlam. O governo concedeu-me apenas US $ 700 por mês para viver, e eu tinha que gastar cada centavo acima disso em despesas médicas, ou eles iriam me cortar do programa.

Assim, por anos, isso foi o que eu fiz. Se eu ganhava $ 5.000 um mês, eu reservava $ 700 para despesas de vida, e gastava os outros $ 4.300 em contas médicas. Nada restava. Sempre.

E, finalmente, fiquei cansado disso.

Eu queria ganhar dinheiro sem ter que me preocupar em perder meus cuidados de saúde. Eu queria cuidar da minha família, em vez deles sempre terem que cuidar de mim. Eu queria realmente viver em algum lugar bom, não algum pequeno apartamento construído para pessoas abaixo da linha de pobreza.

O único problema era apenas que não era possível para mim nos EUA. Não importa quanto eu fazia cálculos e , eu não poderia fazê-lo funcionar. Então, eu fiz uma loucura:

Eu parei com o Medicaid. Mudei-me para o México. Eu parei de me preocupar em tudo e comecei um negócio baseado em uma ideia simples:

Ajudar pessoas.

Eu encontrei os escritores em ascendência que procuravam um mentor, e eu os treinei. Procurei empresas que queriam ganhar dinheiro com as mídias sociais, e eu desenvolvi sua estratégia. Achei blogueiros que queriam mais tráfego, e eu criei um curso sobre como obtê-lo.

Em troca, eles me pagavam o que podiam. Algumas pessoas me deram US $ 50 por hora e outras US $ 300, mas eu as tratava da mesma forma, e me dedicava a fazer seus sonhos uma realidade.

Os resultados?

Dentro de dois meses, eu estava fazendo tanto dinheiro tão rápido que o PayPal encerrou a minha conta sob suspeitas de atividade fraudulenta. Hoje, não só estou fazendo mais do que o suficiente para cuidar de mim, mas há alguns meses atrás, eu comprei um carro para meu pai.

Você entende como isso é precioso? Para um cara que não pode se mover do pescoço para baixo comprar um carro para seu pai?

E a melhor parte é que eu não estou fazendo dinheiro blogando fazendo trabalhos penosos e irracionais. Estou mudando a vida das pessoas.

Todos os dias, recebo e-mails de leitores que dizem que minhas postagens mudaram seu pensamento. Todos os dias, recebo e-mails de alunos que dizem que meu conselho mudou sua escrita. Todos os dias, recebo e-mails de clientes que dizem que minhas estratégias mudaram a forma como fazem negócios.

Eu realmente não posso acreditar. Normalmente, um cara como eu estaria desperdiçando a vida em algum lugar de idosos, assistindo televisão e esperando para morrer, mas aqui estou falando em um microfone e, essencialmente, sendo pago para mudar o mundo. Se meus dedos funcionassem, eu me beliscaria.

É o seguinte:

Eu não quero isso só por mim. Eu quero isso para você também.

A razão pela qual eu lhe contei toda essa história não era apenas para me gabar, mas também para convencê-lo de um ponto incontestável:

VOCÊ CONSEGUE FAZER ISSO!

Você quer sair do seu emprego e se tornar um blogueiro profissional?

Você pode.

Você quer viajar ao redor do mundo, vivendo a vida ao máximo?

Você pode.

Você quer dedicar a sua cada hora para ajudar as pessoas e fazer o mundo um lugar melhor?

Você pode.

Entenda… eu sei que é horrivelmente clichê, mas se eu posso deixar meu trabalho, arriscar fazer com que o governo me leve para uma casa de repouso porque eu não posso pagar meus próprios cuidados de saúde, convencer minha pobre mãe a abandonar sua carreira e dirigir minha bunda aleijada 3.000 milhas para um país estrangeiro e, em seguida, ganhar dinheiro suficiente para me sustentar, minha mãe, meu pai, e toda uma equipe de enfermagem usando nada além de minha voz, então o que você pode fazer se você realmente definir que isso é o que você quer?

Meu palpite: praticamente qualquer coisa.

Não, não será fácil. Em algum momento, eu garanto que você vai querer sair. Eu garanto que as pessoas vão te tratar como se você fosse louco. Eu garanto que você chorará para dormir, pensando se você cometeu um erro horrível.

Mas nunca pare de acreditar em si mesmo. O mundo está cheio de opositores, todos eles ansiosos para te derrubar à menor indicação de que você pode transcender a mediocridade, mas o maior pecado que você pode cometer para si mesmo é se tornar um deles. Nosso trabalho não é nos unirmos a esse grupo, mas silenciá-lo, realizar coisas tão grandes e inimagináveis ​​que seus membros estejam muito impressionados para falar.

Você pode fazer isso.

Eu acredito em você.

Então, comece.

Agora mesmo.

Jon Morrow é editor associado do Copyblogger. Se você gostaria de saber mais sobre o que é realmente necessário para se tornar um blogueiro popular, confira os seus vídeos gratuitos em blogs convidados.

Quer conhecer 3 Simples Passos Para Criar Seu Primeiro Negócio Na Internet?

O Que Você Vai Aprender Nesta Aula?

    • Como criar seu primeiro negócio na internet
    • Como trabalhar em casa, apenas com um computador e com sua internet
    • Como vender produtos digitais de forma automática e escalável
    • Como gerar renda extra criando simples mini-sites que vendem
    • E muito mais!

Fonte: https://problogger.com/how-to-quit-your-job-move-to-paradise-and-get-paid-to-change-the-world/
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

comentário